A infertilidade conjugal é definida como a incapacidade de engravidar após 1 ano ou mais de tentativa, sem uso de anticoncepcionais, com relações sexuais regulares. Ela acomete cerca de 7 a 15% dos casais, e pode ter mais de uma causa, tanto masculina quanto feminina.

Vários casais relutam em procurar ajuda médica, pois demoram a aceitar esse diagnóstico. Além disso, a infertilidade pode trazer à tona uma mistura de sentimentos como vergonha e impotência, e o tema torna-se difícil de ser discutido até em um ambiente familiar.

O que os casais precisam saber é que quanto mais cedo for feita uma avaliação para se encontrar a causa e mais breve for implantado o tratamento, maiores as chances de se obter uma gestação. Com o avanço das técnicas em reprodução assistida, pode-se obter uma taxa gravidez de até 70% a depender do caso.

E para os pacientes que desejam ser mãe (ou pai), mas não tão breve (seja por motivos profissionais ou de saúde), e têm receio sobre o futuro reprodutivo, a técnica de congelamento de gametas (óvulos e espermatozóides) está disponível. O congelamento não tem data de validade e protege os gametas dos efeitos negativos que o tempo pode trazer.

Caso tenha dúvidas sobre o assunto agende uma consulta com o seu ginecologista para mais esclarecimentos.

Share This